Pular para o conteúdo principal

PEQUENOS E BREVES EXERCÍCIOS DO OLHAR

O  filme Foi Apenas Um Sonho, de Sam Mendes, 2008, Frank Wheeler (Leonardo de Caprio), um homem dividido entre viver o seu sonho e manter-se acomodado à realidade aparece representado na cena através da divisão do espelho. O personagem está olhando a foto da esposa April Wheeler.

Em Crepúsculo dos Deuses, 1950, de Billy Wilder, Norma (Gloria Swanson), é uma atriz do cinema mudo que vive do passado glamoroso. Ela sonha em retornar para as telas, pois acha que ainda pode arrebatar o público como outrora. A sua prisão ao passado aparece na cena acima, circundada de fotos antigas.  
Nesta cena, Joe (William Holden) e Betty (Nancy Olson) estão elaborando um roteiro juntos. A iluminação do rosto dela e o sombreamento no dele mostra o contraste de gerações e de potencialidades. Ela é uma aspirante a roteirista, com um longo caminho pela frente, ambiciosa, ele é um roteirista fracassado, tendo-a como uma chance de voltar a escrever para os estúdios.  
No filme Foi Apenas um Sonho, para mostrar o estado de opressão da personagem a um estilo de vida sufocante, o diretor opta por enquadrá-la no espaço de abertura da porta, emoldurada, confinada a vida doméstica. Uma realidade das mulheres de classe média dos anos 50. O contraste entre a tonalidade da roupa e do marrom da porta evoca uma tensão entre as aspirações da personagem e o código social.
Para mostrar a personagem enquadrada ao código social, existe um equilíbrio de cores nos tons marrons e bege. A mulher diante da penteadeira, cercada de fotos dos filhos, mostra-a uma mãe zelosa, da mesma forma que cuidadosa em aparentar-se bonita aos membros da sociedade.
Outra forma de mostrar sintonia. Agora o casal aparece vestindo roupas cujas cores aproximam da cor do ambiente. É um casal enquadrado ao sistema.

Sequência de imagens em que April aparece olhando para o lado externo. Ela dentro de casa pensativa, isolada, aprisionada ao código social. O filme traduz isso em imagens colocando o rosto da personagem novamente dentro de um quadrado, símbolo daquilo que retém algo ou alguém e qe, por sua vez, é propriedade de outrem. Porém o rosto de April olha o céu, símbolo antagônico ao quadrado, por representar o ilimitado (o céu mostra-se ao olho humano com curvas, é arredondado). Na segunda imagem, as linhas horizontais cruzando o rosto da personagem mostra uma divisão, uma fragmentação do sujeito, entre o sonho de liberdade e a clausura.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RECÉM-NASCIDOS NO CINEMA

Sinal dos tempos.
Recentemente fui assistir ao filme de animação Rio, no Shopping Salvador Norte, e me deparei com uma cena absurda: um bebê recém-nascido dentro da sala de exibição. Como se não bastasse o carrinho de pipoca e outras guloseimas dentro da sala e das bandejas repletas de frituras, exalando óleo requentado por todo o espaço, temos agora mais esta.
Durante a projeção do filme, o bebê chorava compulsivamente, forçando os espectadores a pedirem constantemente silêncio. Fico me perguntando o que leva os pais a cometerem tamanha tentantiva infanticida, submetendo o seu próprio filho a uma sala extremamente fria, ensurdecedora e repleta de ácaros e outros microorganismos prontos para atacarem o corpo frágil e indefeso do bebê. Imagino que os pais deveriam zelar pelo bem-estar dos seus filhos, serem responsáveis pela sua saúde e não o inverso. Fico me perguntando ainda o que levaria o empresariado a acobertar tal malefício, em nome de uns míseros “reais”.

Trata-se, a meu ver, de …

VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES NOS FILMES

Uma mulher casada ou solteira é submetida a maus tratos pelo marido ou amante. Esta ideia já serviu de roteiro para vários filmes e a postagem aqui seria longa se analisássemos cada um deles. Alguns destes filmes foram dirigidos por homens, outros por mulheres, mas o importante é que o tema tem sido bastante filmado ao longo dos séculos. O que isso significa?
No dia 08 de março, o mundo se volta às questões da violência contra a mulher, não que em outros dias esta situação não seja acompanhada com intervenção de entidades e de pessoas, mas neste dia formou-se uma rede de ações que dão visibilidade a um problema sério no tecido social. Um problema que adoece a sociedade, transformando os homens em criminosos e as mulheres em cadáver.
A sociedade tem sido a mortalha para muitas mulheres.
Os filmes que tratam da violência contra a mulher são em geral ambientados no espaço domiciliar, com maridos violentos que buscam a todo custo submeter às mulheres a maus tratos físicos e psicológicos. …

As Ladies Marian em duas versões de Robin Hood

Mesmo quando o filme traz um homem na figura central da trama, não deixo de observar como as mulheres são vistas pelos seus roteiristas e diretores.
Uma personagem instigante é Lady Marian que aparece nos filmes como par romântico de Robin Hood. A literatura mostra que nem sempre foi constante a forma de representar esta personagem e isto pode ser perceptível quando tomamos dois filmes recentes sobre o legendário arqueiro. Uma das versões é a de Kevin Reynolds (1991) Robin Hood, o Príncipe dos Ladrões (Robin Hood, Prince of Thieves) que traz  Mary Elizabeth Mastrantonio como a atriz que desempenha o papel de Lady Marion. A sua primeira aparição no filme já mostra um conflito de gênero quando luta com Robin Hood (Kevin Costner) inicialmente com a espada e depois no corpo-a-corpo, quando é vencida. Neste momento, ela está usando uma armadura preta. Com a presença de Robin Hood, Lady Marion vai perdendo este ar mais agressivo e tornando-se dependente da proteção dele. Robin já havia prome…