Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2010

Uma Mãe em Apuros (Motherhood, 2009)

O filme é dirigido e escrito por Katherine Dieckmann, tendo Uma Thurma (Eliza Welsh) no papel principal. A narrativa conta a estória de Eliza Welsh, uma esposa insatisfeita e mãe esforçada. Para ela, a família está em primeiro lugar... ou quase. Eliza além de cuidar das tarefas da casa mantém, com muita dificuldade, um blog onde registra suas impressões dos acontecimentos. É uma forma de estar em contato com o mundo e com a escrita, pois a sua profissão é escritora. Contudo, as suas exaustivas tarefas cotidianas, cuidando da casa, dos filhos e do marido a exaurem, levando-a a um extremo estresse e provocando situações bizarras como a de sair de casa com o marido e filhos de camisola, sendo alertada pela vizinha (ver cartaz ao lado). Uma outra cena bastante emblemática mostra a personagem extravasando, permitindo-se liberar o seu gênio rebelde quando dança rock com o mensageiro em sua casa, um jovem indiano de aproximadamente 20 anos. Outra cena é quando a rua onde mora passa a ser cen…

A Vida Íntima de Pipa Lee, (Private Lives of Pippa Lee, 2009)

Ficha Técnica:

Direção:  Rebecca Miller
Roteiro: Rebecca Miller (baseado no livro de sua autoria)
Produção: Lemore Syvan e Brad Pitt
Edição: Sabine Hoffmann

Elenco (principais):

Alan Arkin - Herb Lee
Cornelius West - Don Sexton
Maria Bello - Suky Sarkissian
Mike Binder - Sam Shapiro
Robin Wright Penn - Pippa Lee
Ryan McDonald - Ben Lee
Winona Ryder - Sandra Dulles

Chamou-me a atenção neste filme a presença de três gerações de mulheres cujas vidas se entrecruzam, com uma narrativa repleta de idas e vindas,  o presente tocando o passado. Pipa Lee com a sua filha, ao mesmo tempo em que ela se vê na adolescência com sérios problemas com a sua mãe que precisava drogar-se para suportar a vida limitada à casa e as atribuições domésticas. Em uma das cenas, Pipa Lee percebe que a sua mãe havia tomado comprimidos, quando a vê limpando a casa compulsivamente. A partir daí,  Pipa vê que o humor de sua mãe varia de acordo com a ingestão ou não do remédio. Quando não toma fica extremamente depressiva. Tal…

Catherine Hardwicke

Segundo a Folha Online, em 08/12/2008, "no fim de semana de estréia nos EUA, a produção [do filme Crepúsculo] rendeu US$ 69,6 milhões (R$ 172 milhões) nas salas de cinema. Foi a maior bilheteria de estréia para uma diretora nos EUA (grifos meus). O investimento em torno da publicidade do filme foi muito grande, mas não podemos deixar de registrar que a adaptação foi fidedigna ao romance homônimo de Stephanie Meyers (Twilight) e que o filme conseguiu alcançar o seu propósito usando os recursos que o cinema disponibiliza. Destacar a atuação de cineastas mulheres a meu ver é extremamente importante, considerando que o espaço da direção vem se organizando através de um "male gaze", e que muitas vezes as mulheres se apropriam de um código já estabelecido para entrar na disputada carreira cinematográfica.

No entanto, acredito que chegar a esta competitiva indústria cinematográfica hollywoodiana não deva ser uma tarefa fácil, por isso penso que vale a pena acompanhar os traba…

Crepúsculo (Twilight, 2008)

Ficha Técnica (parte):

Diretora: Catherine Hardwicke
Roteirista: Melissa Rosenberg
Autora: de Stephanie Meyers
Produtoras Executivas: Karen Rosenfelt e Michele Imperato Stabile
Produtores: Mark Morgan, Greg Mooradian, Wyck Godfrey
Elenco (principais): Kristen Stewart (Isabella Swan), Robert Pattinson (Edward Cullen), (Charlie Swan), Peter Facinelli (Dr. Cullen), Elizabeth Raeser (Esme Cullen)

Demorei de postar uma reflexão sobre o filme Crepúsculo (Twilight) porque só agora assiti em DVD. Quando passou nos cinemas, não fui porque não me senti motivada, mas, diante de tanta publicidade e envolvimento de algumas jovens com as quais tenho contato, resolvi aventurar-me na narrativa vampiresca de Stephanie Meyers, autora da saga publicada em quatro livros (Twilight (Crepúsculo), New Moon (Lua Nova), Eclipse (Eclipse), Breaking Down (Amanhecer)). Destes, apenas os dois primeiros foram lançados em filme.

O filme tem tido bastante repercussão entre o público adolescente e jovem, mas que se estende …

JULIE & JULIA, 2009

Ficha Técnica:


Direção: Nora Ephron
Roteiro: Nora Ephron (baseado no livro de Julie Powell)
Produtores:
Nora Ephron
Laurence Mark
Amy Robinson 
Eric Steel 
Dana Stevens (executiva)
Elenco (principais):
Meryl Streep: Julia Child
Amy Adams: Julie Powell
Stanley Tucci: Paul Child
Chris Messina: Eric Powel

O filme Julie & Julia de Nora Ephron é um desses filmes que confundem. Ao sair da sala, o bilheteiro me perguntou se havia gostado e hesitei em responder, o que me levou inevitavelmente a pensar nas razões que me fizeram demorar tanto na resposta.  

Entendi a escolha de uma diretora e roteirista em filmar a vida de Julia uma professora de 36 anos, funcionária pública, que no final dos anos 40 foi para a França, devido ao trabalho do marido, e lá descobriu a cozinha francesa. Apesar das adversidades, a personagem Julia (Meryl Streep) mantinha uma positividade e um otimismo surpreendente, superando os obstáculos sócioculturais ao se matricular em um curso de culinária formado exclusivamente por …

TRÊS FILMES, TRÊS DIRETORAS

Existem três filmes em exibição de três diretoras e roteiristas que talvez valha a pena conferir. Um é o drama Julie & Julia (Julie & Julia), de Nora Ephron, já há algum tempo nas salas de exibição, e os outros dois são lançamentos: AVida Íntima de Pippa Lee (The Private Lives of Pippa Lee), também um drama dirigido e escrito por Rebeca Mills e Uma Mãe em Apuros (Motherhood), uma comédia de Katherine Dieckmann. Os dois primeiros filmes estão sendo exibidos no Cinema do Museu, no  Corredor da Vitória, censura 12 e 14 anos, respectivamente, e o úiltimo projetado no Multiplex e no Aeroclube com censura livre.