Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2009

O Leitor (The Reader, 2008)

“It doesn't matter what I think. It doesn't matter what I feel. The dead are still dead.” Hanna Schmitz
O filme mais recente que vi foi O Leitor, antes mesmo da noite do Oscar. Sabia que os comentários feitos em relação ao envolvimento de uma mulher madura (Kate Winslet/Hanna Schmitz) e um jovem (David Kross/Michael) não era o eixo principal do filme, mas acreditar nisso parecia justificar a ida de muitos ao cinema. O filme é muito mais que uma história de amor entre pessoas de gerações diferentes e, o fato de ter sido visto por esse ângulo, já me permite alguns questionamentos: por que interessa às pessoas irem ao cinema para ver essa relação? O que as pessoas querem ver ou sentir a partir disso? Essa é uma discussão interessante e embora reconheça isso, por ora, penso que seja oportuno dizer que o filme é uma história de amor, sim, mas entre a personagem Hanna e a palavra, entre uma mulher analfabeta e a escrita.

O filme se passa nos anos 50, após a Segunda Guerra Mundial, qua…

REVOLUTIONARY ROAD (Foi apenas um sonho)

Foi apenas um sonho” é o nome do título escolhido para a tradução de “Revolutionary Road”, filme estrelado por Di Caprio e Winslet, conhecidos pelo par romântico no filme Titanic. Aparentemente parece não ter nada a ver, mas o título original e a sua tradução para o português (BR), associado a trama do filme, parecem evocar um passado, lido pelo presente, como um "sonho" de conquistas que aponta para uma realidade frustrante ou na melhor das hipóteses como uma utopia de juventude que, quando vista pelo presente adulto, aparece como uma experiência de um momento da vida e como escape para os conflitos provocados pelas relações cotidianas. Revolutionary Road (Caminho Revolucionário) representa um dos bairros do subúrbio dos Estados Unidos construído para as famílias de classe média que migraram para esses espaços em busca de segurança e tranqüilidade. Esses espaços começaram a ser amplamente resididos nos anos 50, momento em que o discurso da “mística feminina” será fortemente…